O grupo

Criado em 2003 pelo músico e diretor Jefferson Bittencourt, o Cantus Firmus realiza uma séria pesquisa sobre a prática da música medieval e renascentista. O coletivo nasceu da necessidade de suprir a falta de grupos brasileiros especializados no repertório da música antiga e traz aspectos sonoros instigantes para aqueles que pouco conhecem da origem da música ocidental.

Assim, o Cantus Firmus procura embasar suas interpretações em intensos estudos sobre os manuscritos da época e sobre outros grupos de renome internacional. O objetivo é trazer à população do nosso país uma prática musical mais fiel ao que pode ter sido a música daquela época.

Num país onde temos fortes indícios da presença da música medieval nos modos das canções nordestinas, ou nas melodias cantadas nos rituais católicos, vemos a importância de apresentar um trabalho musical que procura unir palavra e poesia, informação e deleite, música e história.

O Cantus Firmus tem como foco principal o repertório vocal e procura, na execução das linhas melódicas e na articulação do texto, um aprimoramento da interpretação da música medieval (entre os anos de 1125 e 1300) e de todo o período renascentista (de 1400 a 1550).

Os concertos do grupo vocal Cantus Firmus são uma breve aula de história da música, tanto para leigos, quanto para aqueles que já possuem algum conhecimento na área. A falta de aproximação entre o público e a música medieval, fez com que o grupo destinasse seu trabalho para o aspecto didático, trabalhando com a prática da música associada aos comentários e explicações sobre as composições daquela época.

A linguagem utilizada nos comentários das peças musicais sempre procura o tom exato entre a informação bem colocada, a clareza e simplicidade nos dados fornecidos ao público, para que o espectador possa desfrutar da performance do grupo com o máximo de sua atenção, sem ser prejudicado por nenhuma complexidade que venha afastá-lo da fruição puramente musical.

Principais Atividades realizadas pelo grupo

2016 – Concertos de Música Sacra do Renascimento em Igrejas de Florianópolis -SC
2015 – Participação do Festival de Inverno SESC Rio de Janeiro. Participação do Rede Sesc Santa Catarina. Circulação por 7 cidades do Estado.
2014 – Gravação do DVD – Madrigali d’Amore, pelo Edital Elisabete Anderle 2013.
2013 – Lançamento do concerto Madrigais de Monteverdi, no programa TAC 7:30h
2012 – Turnê música erudita – SESI/SP – 7 concertos pelo interior do Estado de São Paulo
Edital do Fundo Municipal de Cultura – 5 concertos em igrejas históricas de Florianópolis
2011 – Lançamento do CD ‘Música Sacra da Idade Média e do Renascimento’ aprovado pelo edital Elisabete Anderle em 2009.
2008 – II Encontro Brasileiro de Música Antiga – Araripe/Ceará.
Música da Renascença na Igrejas
Projeto patrocinado pelos CORREIOS, realizado de outubro a dezembro de 2008.
Apresentações em 6 capitais – São Paulo, Rio de Janeiro, Florianópolis, Belo Horizonte, Porto Alegre e Curitiba.
Prêmio Franklin Cascaes de Cultura 2008. Reconhecimento pelo trabalho na área da música.
Interpretação da obra ‘Cantiga de Amor’ de Edino Krieger no documentário Breve Passagem – Vinil Filmes – Florianópolis/SC, março de 2007, exibição na RBS TV em março de 2008.
2007 – Circuito Catarinense de Música – SESC Santa Catarina
Apresentações em 17 cidades do estado.
2006 – 16 apresentações Projeto SESC – Música Didática
Teatro da Prainha – SESC-SC Florianópolis.
Desde 2004 o grupo realiza concertos didáticos em Florianópolis, em diversas Igrejas e Teatros.

De 2012 a 2014 o grupo contou com a preparação vocal da soprano Kalinka Damiani.

Desde 2015 o grupo conta com a preparação vocal de Fernando de Carli e assistência de Lucas Speck.

Da esquerda para a direita: Lucas Speck (contratenor), Eduardo Serafin (tenor), Jefferson Bittencourt (tenor), Fernando de Carli (barítono) e Marcelo Aguiar (baixo).

(clique na imagem para abrir)